Como construir histórias de época

Por: Lollallyn Link: https://fanfiction.com.br/u/279239/ Olá! Esse é meu debut no Blog da Liga, yey! Resolvi usar minha paixão por...


Por: Lollallyn
Link: https://fanfiction.com.br/u/279239/

Olá! Esse é meu debut no Blog da Liga, yey! Resolvi usar minha paixão por História para fazer o bem e montei esse guia com algumas dicas para se construir histórias de época. O conteúdo é resumido, mas é importante ter em mente que cada quesito citado deve ser bem explorado individualmente para se obter um bom resultado.

Vamos começar definindo o terro de trabalho:

1. Romance histórico ou de época?          
Definir se a sua história será um romance histórico ou um romance de época é o primeiro passo. A diferença entre esses dois subgêneros é bem tênue, mas podemos colocá-la da seguinte maneira:

a. Romance histórico: utilizam datas, acontecimentos e fatos históricos, baseando-se com fidelidade nas estruturas culturais, sociais, econômicas e políticas vigentes no período que retratam. Têm o objetivo de serem palpáveis, e, para tanto, “os autores mesclam figuras reais e ficcionais em uma trama geralmente imaginária” ¹.
b. Romance de época: não há preocupação com datas, acontecimentos e fatos reais. Utilizam os costumes, o modo de vida e o comportamento e o pano de fundo histórico (de maneira superficial) de um determinado povo numa determinada época. Os pontos principais são os pequenos pormenores da época em questão que são empregados para modelar, influenciar, dar vida ao enredo.

2. Escolhendo a época    
Vamos dizer que época é uma divisão dentro de um período histórico. Por exemplo, temos o período Contemporâneo e, dentro dele, acontecimentos históricos que definiram épocas – que alteraram o modo de vida e o comportamento social –, como a Primeira Guerra Mundial. 
Nesse ponto, abrimos o leque de opções. Tendo-se o esqueleto do plot, definir a época a ser trabalhada fica mais fácil. Por exemplo, se a história trata de um casal inglês separado pela guerra, você terá a época a partir do momento que definir qual guerra é essa. E aqui eu atento para o detalhe de que uma mesma época pode ter acontecido em lugares diferentes – ex.: a Primeira Guerra Mundial envolveu e afetou diversos países, logo, todos esses países viveram essa mesma época.
Tendo escolhido a época, o próximo passo é reunir a maior quantidade de informações possível sobre ela. Você pode ter uma base por esse roteiro de pesquisa:

a. Vestuário: roupas, sapatos, acessórios, penteados;
b. Costumes sociais: quais eram as festividades, hábitos cotidianos, meios de transporte e de comunicação, destinos dos passeios pela cidade, vida política, normas que regiam a sociedade;
c. Comportamento social: a moral e os valores difundidos, meios de expressão, modo de agir e pensar, pensamentos em ascensão;
d. Culinária: bebidas mais consumidas, pratos caseiros, pratos do cotidiano, comidas de festa;
e. Cultura: músicas em alta, livros mais comentados, obras de arte mais famosas, artistas em ascensão;
f. Cenários: como era a paisagem, a arquitetura dos edifícios urbanos, a decoração internas das construções, a disposição do panorama dos centros urbanos e rurais;
g. Vocabulário: gírias populares, expressões típicas, pronomes de tratamento;
h. Acontecimentos históricos: em torno de qual assunto a sociedade girava.

Esses pontos serão essenciais para deixar sua história mais vívida e palpável. Por isso, é importante fazer uma boa pesquisa para deixá-los firmes o suficiente para sustentar o enredo. Você não precisa fazer um trabalho de história, o objetivo não é dar uma aula. “O grande truque para escrever uma ficção histórica convincente e envolvente não está na quantidade de detalhes que você encontrou, e sim na capacidade de determinar que detalhes devem ser deixados de fora” ². Discernir o que é relevante ou não é o que determinará se os leitores vão visualizar mais facilmente as cenas descritas e mergulhar no enredo com mais vontade, ou se vão achar a história maçante pela quantidade de informações.
Para pesquisar sobre os pontos a, d e f aposte de descrições básicas e imagens. Será o suficiente para oferecer uma ideia clara de suas respectivas características.
Nos pontos b, c e e, será necessária uma pesquisa um pouco mais profunda. Para não se perder no meio da enxurrada de informações ou deixar o enredo muito pesado, concentre-se apenas naquilo que vai oferecer algum proveito para o seu enredo e ignore o resto.
O ponto g não irá causar tanto impacto quanto os anteriores, mas pode contribuir para tornar o enredo mais realístico. Pesquisar sobre ele não quer dizer que você precisará adequar sua escrita à escrita da época. Aliás, não faça isso: a linguagem utilizada em épocas passadas costuma ser muito rebuscada e de difícil compreensão, o que significa que você gastará muito tempo para acostumar-se a escrever com uma linguagem específica e ainda correrá o risco de cometer equívocos maiores. Procure basear-se nos subitens citados.
O ponto h pode ser pesquisado e estudado superficialmente, já que estamos focando em histórias de época. A fidelidade histórica do enredo não necessita de precisão, mas não pode ser atropelada ou retratada de maneira errônea.
De maneira geral, procure basear-se em diversos tipos de fonte. A Internet é uma ferramenta maravilhosa e a velocidade com a qual ela nos oferece respostas é realmente tentadora, porém é difícil separar informações verídicas e aproveitáveis dentro dela quando tanta gente tem acesso. Em razão disso, buscar apoio em livros didáticos, documentários, livros literários da época, cartas, jornais, depoimentos, filmes, fotografias e obras de arte é indispensável.
Quando estiver separando as informações que serão utilizadas em sua história, atente-se ao anacronismo: erro de cronologia que geralmente consiste em atribuir a uma época ou a um personagem ideias e sentimentos que são de outra época, ou em representar, nas obras de arte, costumes e objetos de uma época a que não pertencem³.  As dicas para fugir disso são: a) não julgar suas personagens – as ideias construídas no século XXI são muito diferentes das de dois séculos atrás, por exemplo; b) muita pesquisa – não saia colocando plantas aqui e acolá, referências geográficas e históricas e tudo o mais se não tiver certeza de como isso estava definido na época em que está trabalhando.

Sugestões de plataformas para pesquisa: 
Para imagens:
  • We Heart It
  • Pinterest

Jornais nacionais:
  • Acervo Folha (https://goo.gl/uhZFXV)
  • Acervo Estadão (https://goo.gl/iEUJ8z)
  • Acervo Digital O Globo (https://goo.gl/Lr75iX)
  • Hemeroteca Digital (https://goo.gl/EnxtwM)

Jornais internacionais:
  • Listagem da Wikipédia por país (https://goo.gl/BVNUpJ)
  • Hemeroteca Digital Espanhola (https://goo.gl/UXF401)

Para melhor construção dos pontos de base:
  • Artigos do Blog da Liga dos Betas
Referências:
http://www.infoescola.com/literatura/escritores-de-romances-historicos/ ¹. Acesso em 30 de dezembro de 2016, às 20h52.
http://corrosiva.com.br/como-escrever-um-livro/como-escrever-romance-historico/ ². Acesso em 02 de janeiro de 2017, às 21h34.
http://blogdoeubes.blogspot.com.br/2011/01/definir-anacronismo.html ³. Acesso em 03 de janeiro de 2017, às 11h20.
http://www.livrosefuxicos.com/2016/05/romance-historico-ou-romance-de-epoca.html#.WGW70VMrLIU. Acesso em 30 de dezembro de 2016, às 20h45.
http://www.gameofthronesbr.com/2012/01/grrm-entrevista-bernard-cornwell.html. Acesso em 03 de janeiro de 2017, às 11h30.

Artigos relacionados

2 comentários

  1. Ótimo blog! Conseguiu resumir tudo que é mais importante para fazer uma boa construção! Muito obrigado! Pode ser útil no futuro!

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.