5 Dicas para Começar suas Histórias

MicheleBran Perfil no Nyah: https://fanfiction.com.br/u/5389/ Olá, seres humanos que acompanham o blog da Liga. Primeiramente, Fe...


MicheleBran
Perfil no Nyah: https://fanfiction.com.br/u/5389/

Olá, seres humanos que acompanham o blog da Liga.
Primeiramente, Feliz Ano Novo! Espero que tenham tido festas super-bacanas e se enchido com comidas boas nas ceias rs.
Segundamente, vamos ao post. Ele foi originalmente postado no meu blog pessoal (link: http://michelebran.blogspot.com/2016/05/top-5-dicas-para-fazer-um-comeco-de.html), mas resolvi postar por aqui na tentativa de ajudar mais gente com essa parte específica da história, que tantos escritores possuem dificuldade. Então, let’s go! 😉😉
Começar uma história é uma parte muito complicada. Resumidamente, o início de sua história precisa ser instigante, prender o leitor e gerar o interesse de continuar lendo e lendo, até descobrir o final de sua trama.
É muita responsabilidade para tão poucas linhas.
Muita gente entra em parafuso. Como eu posso fazer isso? O que eu preciso colocar? E o que eu preciso evitar?
Já aviso que não tem receita. Como tudo no campo da escrita (e de quase qualquer coisa que tão tenha números no meio), não tem fórmula pronta. Não tem um "se eu fizer A e B, com certeza vou ter o resultado C". O melhor início vai depender de sua história, do seu estilo de escrita, de como você quer impactar o seu leitor, quais primeiras impressões você quer passar, etc.
O que podemos fazer (eu e outros blogueiros que adoram dar pitaco dicas) é apenas dar sugestões, em geral, do que pode ser feito para que você tenha um norte na hora de escrever.
Claro que se você tem certa experiência e um estilo legal de escrita, mesmo um dos temas que a sugestão é que se evite, você pode transformar num começo excepcional e diferente. Mas se ainda tem muitas dúvidas ou está começando agora, melhor ir por um caminho mais seguro (o que não quer dizer, porém, que precisa fazer igual a todo mundo. Mesmo no tradicional é possível haver inovação).
Tem dúvidas em como começar sua história? Então senta aí, anota das dicas, pega uma bússola e vamos tentar desbravar juntos o caminho das pedras.


5) Evite descrições logo de cara
Seja de ambientes ou de personagens, o melhor a fazer é evitar. O leitor ainda não está interessado na cor de cabelo e olhos do protagonista ou em quantas colunas tem o salão do local onde ele está. Ele quer mais saber o que está acontecendo e quem são os envolvidos para poder começar a estabelecer hipóteses do que vai acontecer nos próximos capítulos e como será resolvido o mistério principal.
Principalmente descrição estática de ambiente. Jamais me perdoo por ter começado uma história basicamente com "A casa de Fulana tinha dois andares, janelas quadradas e era marrom". Ninguém liga! O pessoal quer muito mais saber quem é a Fulana e qual o problema em que ela se meteu para decidir se vale a pena continuar lendo ou não.
Se você já começa com descrição que nobody yes door ninguém se importa, o leitor vai decidir pelo não e devolver seu livro pra estante ou fechar a aba da sua fic e passar pra próxima.

4) Não fale sobre o tempo
Pior que começar com descrição de pessoas ou locais, é começar com descrição de como estava o céu, qual a temperatura, se estava chovendo, etc.
A não ser que seja realmente MUITO importante pra sua história saber se está chovendo ou fazendo sol, procure outra maneira de começar. Se quiser, aborde o tempo depois, mas não nos primeiros seis parágrafos, pelo menos. De novo: o leitor quer saber quem está envolvido no que, não se o protagonista vai destruir a chapinha na tempestade se colocar o pé fora de casa (a não ser que sua história seja sobre isso).
E sim, também já comecei história assim também. Shame on me!

3) Sem história passada do personagem logo de cara
Por mais que o leitor queira saber quem é o seu personagem, em geral ele está pouco se lixando para o que ele fazia na infância, como foi o primeiro beijo, o nome do melhor amigo ou do primeiro cachorro, exceto quando a informação é importante para o começo.
Seu leitor quer saber quem é e o que faz seu personagem AGORA! HOJE! NO MOMENTO EM QUE A HISTÓRIA COMEÇA.
Flashbacks são interessantes e ajudam bastante a conhecer melhor os personagens de sua história, mas não comece já com eles. A exceção é quando você já começa com um episódio do passado que dará o start para a história por ter algo nele que será importante pra trama. Mas o personagem aparecer e duas ou três linhas depois estar repassando TODA a vida pregressa dele? Melhor deixar para depois.
Você terá vários e vários capítulos ainda para isso. Calma.
P.S.: Apresentar toda a vida do personagem de uma só vez com flashbacks super longos podem ser maçantes e distrair o leitor da trama principal. Selecione as informações fundamentais e tente diluir isso ao longo do texto, quando couber melhor. Assim você até pode gerar mais suspense sobre certos aspectos da trajetória do seu personagem e deixar seus leitores curiosos.

2) Comece com algo acontecendo
Parece óbvio, mas não tanto.
Vamos supor que você quer começar descrevendo o tempo que está fazendo porque está chovendo muito forte e seu personagem está preso no trabalho, com muita vontade de chegar em casa.
Ao invés de começar com um insosso "Chovia muito forte quando João chegou à portaria do prédio. Nervoso, ele pensou que não chegaria em casa a tempo de ver seu programa preferido", experimente algo diferente. Mais interessante.
Exemplo?
"Faltava apenas trinta minutos. Ele jamais chegaria a tempo. Em condições normais, já levaria mais de quarenta para percorrer o caminho de volta para casa graças ao trânsito. Mas ainda estava preso no prédio de sua repartição. Uma poderosa queda de luz o forçara a descer mais de dez andares de escada, e ele estava ofegante, cansado e furioso. Tudo cortesia daquela maldita tempestade de verão que, não contente em deixar metade da cidade no escuro, ainda inundava as ruas do centro. Logo ele estaria ofegante, cansado, furioso e ensopado até os ossos. Tudo o que queria era chegar em casa e poder ter um pouco de paz. Tomar um bom banho, jantar, conversar com a esposa, colocar os filhos para dormir e depois esticar as pernas enquanto assistia seu programa preferido. Agora, não teria nada disso. Só a chuva e o frio para acompanhá-lo por um bom tempo".
Bom, ficou maior do que eu esperava, mas ainda dava para ter explorado mais. Além de, na segunda versão, começar de uma forma mais ágil, demonstrando mais o senso de urgência da situação, ainda ficamos curiosos.
E a importância disso nós veremos no tópico a seguir.

1) Deixe perguntas na mente do seu leitor
A ideia é simples: quanto mais curioso para ver o que vem a seguir seu leitor ficar, mais páginas ele vai virar, mais capítulos ele vai ler. Por isso mesmo começar já plantando essas perguntas vai fisgá-lo nas primeiras linhas.
Voltando aos exemplos do item anterior, começar logo de cara entregando a causa do João estar com tanta pressa mata as perguntas do leitor. Ele não terá espaço para criar hipóteses e testá-las. Você já deu tudo de bandeja. Não faça isso. É subestimar a inteligência de seu público achar que eles não podem pensar e juntar as peças por si mesmos.
Já no segundo, até o momento em que é revelada a causa do atraso, o leitor terá espaço para imaginar o que pode estar acontecendo para atrasá-lo e, principalmente, porque ele quer tanto chegar logo em casa. Eu poderia ter dado uma motivação ainda mais forte (ou mais engraçada. Tem algo mais desesperador — quando somos nós — e hilário — quando é com os outros — que alguém querer ir ao banheiro, mas não ter nenhum disponível?), mas acho que já é suficiente para a gente se colocar no lugar do João.
De uma tacada só, o leitor ficou curioso, criou hipóteses e as testou e ainda desenvolve uma ligação com o personagem principal. Afinal quantas vezes queremos só voltar para casa e ficar descansando junto de nossa família, mas algo ou alguém atrapalha nossos planos?
Pense nisso.
Creio que não é necessário lembrar vocês da importância de, ao alcançar um nível de qualidade satisfatório no primeiro capítulo, manter esse padrão no resto da história. Leia, releia, revise, rescreva se for preciso (para acrescentar ou remover coisas), enfim. Tome cuidado para a história manter o nível de qualidade em todos os capítulos, não apenas no primeiro.
Anote essas dicas, pesquise mais, tire suas dúvidas com pessoas que você confia e sabem do assunto, procure betas, etc. Cuide de sua história como se ela fosse seu filho, seu maior tesouro, e os frutos virão, por mais que demorem.
Afinal, não tem nada mais frustrante do que o primeiro capítulo ser perfeito, impecável, e a partir dali a história ir só ladeira abaixo. É um cenário improvável (o mais comum é acontecer o contrário), mas não impossível.
Por hoje é só. Mais alguma dica? Gostaram? Algo a criticar?
Fiquem livres para comentar e nos vemos por aí ;)

Artigos relacionados

4 comentários

  1. EU QUERO CASAR COM ESSE BLOG SOCORRO

    Muito brigada por esse post, sério, ele vai me ajudar pra caramba!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, vou tentar usar as dicas na minha próxima história! Até me deixou um pouco inspirada XD

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.